quinta-feira, 30 de outubro de 2008

A Não Esquecer

É importante reter esta informação para as lutas eleitorais que se aproximam: o PSD está contra a medida de aumentar o salário minimo para os 450 euros!

Para que depois não haja memórias curtas, é bom que as pessoas leiam isto várias vezes e se fixem nesta posição dos sociais-democratas.

Não é preciso dar a minha opinião, pois não?

Carta Aberta a Rodriguez

Escrevo-te estas palavras na esperança que tu um dia as leias e tenhas um mínimo de escolaridade para entender o conteúdo.

Aquilo que te aconteceu no Sábado apenas foi o príncipio do teu Inferno. Antes de assinares pelo Porto devias ter-te informado sobre diversas coisas: recentes histórias de traidores do Benfica, fábulas de grupos organizados que se disfarçam de claques a mando de certos e determinados dirigentes, entre outros. Não informaste, deste um passo em falso na tua carreira, para não dizer mais. Como a raiva por teres traído o SLB deu lugar a uma grande felicidade (o teu rendimento no FCP é aproximadamente nulo e se não tivesses ido embora, o Reyes não teria vindo) vou-te contar algumas histórias:

1º - O primeiro traidor dá pelo nome de Hugo Leal. Depois de ter sido formado no SLB e de ter despontado, ao final de um ano virou as costas ao clube que o formou durante anos e anos e rescindiu contrato para ingressar num clube estrangeiro, sem que o SLB recebesse qualquer compensação pelos vários anos que levou a criar este fedelho. Resultado: Hugo Leal falhou completamente na sua aventura estrangeira. Regressa a Portugal e para onde? Para o FCP! É apresentado como reforço de vulto mas as lesões não o largam. O alto salário que aufere é compensado com cerca de três meios jogos por época, que é o tempo que ele demora a lesionar-se. Segue para a filial do Braga onde a praga de lesões não o deixa. Segue para a filial portista em Lisboa, o Belenenses, e mais do mesmo. Acabou de assinar pelo condenado à descida à 6ª jornada Trofense. Olhando para trás na sua vida, tenho uma ligeira impressão que Hugo Leal não faria o mesmo.

2º - Edgaras Jankauskas, o primeiro jogador que já passou pelo SLB por quem já senti vontade de lhe partir todos os dentes. Resgatado dos suplentes da Real Sociedade, o lituano chega ao Benfica e realiza uma boa metade de época. No final da mesma, concede uma entrevista em que afirma que o Benfica é uma religião. No dia seguinte, é apresentado no Dragão como reforço do FCP. Já foste visitar o museu do FCP? Encontraste lá o nome dele? Pois, é normal que não, ele nunca mais fez nada na vida, marcou cerca de 3 golos (provavelmente em fora-de-jogo) em 2/3 épocas que teve no Dragão. Daí seguiu para o Hearts da Escócia e ainda deu um pulinho no ano passado ao Belenenses onde consta que fez uns treinos e ajudou a colorir as sempre despidas bancadas do Restelo.

3º - Tomo Sokota. Rejeitou renovar pelo SLB e aceitou o ordenado principesco oferecido no Dragão e lá jogou duas épocas tendo marcado dois golos (até o Mariano Gonzalez já marcou mais). Para esta falta de golos contribuiu as constantes lesões que o avançado croata sofreu. O boletim clínico do FCP apontava para remorsos e arrependimento agudo.

Deixemos agora os traidores e falemos um pouco de histórias digamos...menos claras, no seio do FCP:

1º - O treinador Co Adriaanse é atacado por um bando de pessoas (?) na sequência do empate a 0-0 em Vila do Conde. O seu carro é totalmente vandalizado, não sobrando um único caco de vidro para amostra. O treinador, ao que consta, conseguiu fugir a bastões e pontapés mas já não se livrou de uma viagem até casa bem gelada, o que lhe originou uma sempre chata constipação. Este caso nunca foi investigado. Pelos vistos, quem dá porrada "a quem merece", está isento de punição.

2º - Na apoteose dos festejos da conquista da Champions pelo FCP há 1 homem que não tem razões para sorrir: nada mais, nada menos que José Mourinho, o treinador campeão. Depois de informar o presidente Pinto da Costa que tinha uma proposta irrecusável do Chelsea, a sua vida tornou-se um verdadeiro inferno sendo que, mais uma vez, um bando de pessoas (?) fazem ameaças à integridade física do mesmo e da sua familia se mantivesse a sua vontade. Os amigos intimos de PC não lhe conseguem chegar ao pêlo e Mourinho ruma mesmo a Inglaterra.

3º - Paulo Assunção entra em guerra aberta com a SAD do FCP pois entende que o seu estatuto de imprescindivel no plantel deveria originar um salário mais condizente com a sua importância. A SAD do Porto não aceita as pretensões do médio brasileiro e começam a surgir rumores que Paulo Assunção pode rescindir contrato para rumar ao Atlético de Madrid ou ao Benfica. Passados uns dias, Paulo Assunção é confrontado com um bando de pessoas (?) que ameaçam de morte o jogador e a sua familia se decidir rescindir contrato com o FCP. Paulo Assunção acaba mesmo por rescindir contrato com o FCP e ingressa no Atlético.

Como podes ver, estás completamente condenado ao fracasso. A tua carreira vai entrar numa curva descendente (e logo tão novo!), as lesões vão-te perseguir (assim como um certo bando de pessoas (?)), vais ser assobiado, maltratado e mandado para uma qualquer sucursal do FCP em Portugal ou no estrangeiro. Resta-te a consolação de aos 22 anos estares a ganhar um salário verdadeiramente principesco, algo nunca visto em Portugal. No entanto, é bom que tenhas noção que foi o último bom contrato da tua vida. Episódios como o de Sábado não vão parar.

BEM VINDO AO INFERNO RODRIGUEZ!

quarta-feira, 29 de outubro de 2008

segunda-feira, 27 de outubro de 2008

Tás Feliz??

O post 150 do Coisas e Cenas é, provavelmente, um dos que mais prazer me deu a escrever. E pouco vou escrever, para vos deixar com a notícia que sai hoje nos vários jornais desportivos:

" Não foi pacífica a saída do Estádio do Dragão para alguns dos jogadores do FC Porto, após a derrota com o Leixões. Um grupo de adeptos mais exaltados ficou à espera dos atletas para lhes pedir explicações pelos maus resultados. Os diálogos passaram rapidamente aos insultos, tendo a situação aquecido quando surgiu Cristián Rodríguez.

O ex-jogador do Benfica, e grande contratação para esta temporada, foi o principal alvo da ira dos adeptos, também por terem sido nele depositadas grandes esperanças como salvador de um FC Porto em mudança. O camisola 10, que deixava o estádio acompanhado pela filha, foi bastante insultado e há até relatos que garantem que o seu carro foi apedrejado, o que o fez entrar em pânico, pela presença da sua descendente. Segundo essa mesma versão dos acontecimentos, Rodríguez terá abandonado a sua viatura para entrar em confronto verbal com os adeptos e só não se passou a vias de facto devido à presença de elementos apaziguadores, que tudo fizeram para acalmar os ânimos.No entanto, segundo o que conseguimos apurar, nem só Rodríguez reagiu mal aos insultos.

Tomás Costa e Lisandro López também não terão gostado do que ouviram e ambos reagiram às provocações, sem nenhum desses casos ter chegado a um nível tão grave quanto o de Cebola. De resto, mal terminou o jogo deu para constatar que os adeptos se encontravam decepcionados com a equipa. Quando os jogadores foram agradecer o apoio, ao centro do terreno, receberam em troca um enorme coro de assobios. " in Record

quinta-feira, 23 de outubro de 2008

Fiquem com estas palavras sábias de um fiel adepto portista, a comentar o facto de o Porto jogar com o Sporting para a Taça de Portugal:

" ISTO FOI SORTEIO? LETRA... [ 2008-10-22 20:00 ] Por: carlos ferreira

Grande "sorteio",sim senhor.

Mais uma vez,"fizeram" com que saísse um grande ao FC PORTO,desta vez logo à 2ª eliminatória,e ainda para cúmulo,para o FC PORTO ser "arrumado" logo à 2ª,"mandaram" o jogo para alvalade.

Mas que raio de sorteio é este? No meio de tantas equipas tinha que sair logo o scp?

O slb,mais uma vez foi "contemplado" com uma avezinha bem tenrinha.

Isto é sorteio? Vão contar essa a outro...

ISTO É UMA AUTÊNTICA VIGARICE,DIGNA DO LAMAÇAL EM QUE O NOSSO FUTEBOL ESTÁ METIDO!

São estes "arranjinhos" que estão a dar cabo do futebol português.Continuem assim...

Mais valia o clube fazer falta de comparência,pois é práticamente certo que o árbitro que fôr "arranjado" para esse jogo,tudo irá fazer para beneficiar a equipa da casa...

Sorteio uma ova!

Ora pensem um bocadinho:

Num conjunto ainda alargado de equipas saí logo mais um scp - FCP e ainda por cima em alvaladde.Nem sequer é no dragão.

Do meu ponto de vista,isto é muito suspeito e como à mulher de césar não basta ser,é preciso parecer,então estamos perante mais um "golpe de bastidores" para arrumar com o FC PORTO desde logo,de um dos seus objectivos para esta época.

Ao slb saíu o aves...que maravilha.E na dita catedral.Devia ter sido penafiel-aves,mas enfim,o futebol é fértil nestas coisas...

Fico-me por aqui nos meus comentários a mais uma vergonha do nosso futebol.Quem quiser,que tire as suas ilações..."

sexta-feira, 17 de outubro de 2008

Verdade Desportiva

A mesma Itália que fez com que no último jogo perdesse por 4-2 com o Paraguai, o único resultado possível e imaginário que dava a passagem às duas selecções, colocando o guarda-redes avançado quando estavam empatados, vem agora queixar-se que este golo é inválido.

É verdade, o golo é depois de terminar o tempo, como podem ver nas imagens. Mas assim sabe melhor!

Perguntas Parvas

Desde há uns tempos que os jornalistas portugueses, até os mais conceituados, habituaram-se a fazer perguntas infantis...e parvas.

O exemplo mais recente foi ontem na Grande Entrevista de Judite de Sousa ao Ministro das Finanças, Teixeira dos Santos. A certa altura, fala-se do crescimento económico e o Ministro mostra a sua confiança em como, em Portugal, não haverá recessão. Perante estas afirmações, Judite de Sousa atira: "Põe as mãos no fogo?"

Ora, vamos lá ver...a Judite de Sousa é uma jornalista experiente, com muitos anos de RTP e com certeza muito bem paga. Não acredito que o director da RTP esteja à espera que ela faça perguntas que faria qualquer puto de 5 anos como "Pões as mãos no fogo?" ou "Juras pela tua mãe?" ou até o clássico "Diz lá sem fazer figas!".

Já estou a imaginar...na próxima conferência de imprensa do Paulo Bento será perguntado " Juras que não tens problemas com o Vukcevic e que se tiveres a mentir te caia um elefante em cima? "

quinta-feira, 16 de outubro de 2008

Momentos Hilariantes na Unibet

O poker não é só ganhar e perder dinheiro. Dá para rir e a bom rir. E não só ao vivo. A Unibet é uma verdadeira comédia para pessoas que, como eu, passam lá a vida. Queria partilhar dois momentos do belo dia de ontem:

1º Momento - Estamos num SNG de 10 pessoas, blind a 80, 7 jogadores, estou em 3º lugar com 1300 fichas (convém referir que os SNG na Unibet são a cena mais Turbo que possam imaginar)

Eu com K K faço raise de 3x a blind e recebo 1 instant all in. Obviamente faço call e vejo um fantástico K 10. Os meus 90% de probabilidades de vitória são desfeitos por um flop 10 10 4. Desmancho-me a rir e pergunto-lhe: "K 10? All in?". Ao que ele me responde: " Vê lá se tu não fazias o mesmo!". E eu calei-me!

2º Momento - Estamos num SNG de 6 pessoas, blind a 160, 3 jogadores, ou seja, tamos para o bubble. Eu tenho 2500, o chip leader 3000 e o short 500.

O short no botão faz all in, o chip leader call e eu com Q Q faço all in, quero ir sozinho contra o short. O chip leader faz instant call. Vejo-me contra A 10 off do chip leader e A 7 off do short.

No flop sai merda merda merda. Neste momento eu tenho 84% de possibilidades de vencer a jogada, 8% de perder para o chip leader e 8% de perder para o short e para o chip leader e, por isso, ser bubble. Estou descansado. No turn sai um A e eu penso: " Fodasse, vou ficar em 2º ". No river sai um 7. Eu rio-me desalmadamente e penso: " Fodasse, fui bubble ".

quarta-feira, 15 de outubro de 2008

Crónica de Uma Tragédia

É triste chegar ao final de um jogo contra uma equipa de 3ª divisão, empatar, jogando pior que o Benfica do ano passado e nem nos podermos queixar do árbitro.

Já agora, Ronaldo, devias perguntar a ti próprio se tens vontade de jogar pela selecção portuguesa. Digo eu...

E Se Pudesses Votas Nas Eleições Americanas?

http://www.iftheworldcouldvote.com/

Os resultados são elucidativos!

terça-feira, 14 de outubro de 2008

Mistério?

Acabo neste momento de ler o livro " A Verdade da Mentira " de Gonçalo Amaral, sobre o desaparecimento de Madeleine McCan. Não sei se vocês leram este livro mas com certeza que durante meses e meses foram bombardeados com as mais diversas informações sobre este caso.

Este é um livro parcial, que defende a teoria desenvolvida pelo investigador, entretanto afastado. No entanto, há que fazer distinção entre suposições e factos. Uma coisa fique já assente: muita informação difundida foi distorcida.

Passemos então aos factos: as 1001 versões dadas pela família McCan e seus amigos são falsas, pois entre elas são contraditórias e relatam acontecimentos comprovadamente falsos e com uma única intenção, desviar atenções. Aliás, o testemunho fundamental de Jane, amiga da familia e a pessoa que afirma ter visto o suposto raptor, é pura ficção com a finalidade de levar os investigadores para o lado errado. A direcção levada pelo suposto raptor é a precisamente contrária à que deveria ser investigada e, surpresa das surpresas, pelo próprio pai de Madeleine (se quiserem saber os factos relativos a este "pormenor" é mesmo melhor lerem o livro).

Mais: é um facto que Madeleine morreu naquela noite e que os pais, directamente ou indirectamente, tiveram responsabilidades no acidente. Ao contrário do que foi difundido, os resultados de laboratório apontam neste sentido.

Quanto ao afastamento de Gonçalo Amaral da investigação, não há muito a dizer. Pressões existem em todo o lado e, infelizmente, neste caso tocou numa investigação policial com tanto mediatismo.

domingo, 5 de outubro de 2008

Balanço do Solverde #9

A minha segunda participação em etapas da Solverde Season foi bastante atípica. Desde logo, alguns problemas com a inscrição acabaram por me empurrar para uma mesa nada interessante, bastante agressiva e com jogadores bastante loose, que quase pagavam qualquer coisa. Se é verdade que isto pode ser interessante a longo prazo, num curto prazo (cerca de hora e meia foi o tempo que passei nesta mesa) e com falta de mãos jogáveis, tornou-se bastante complicado efectuar movimentos. Tanto assim foi que apenas ao final de uma hora consegui vencer um pote, já relativamente interessante, tendo em conta o nível de blinds (cerca de 2500 fichas).

Mudo de mesa e entro noutra bastante fraca. Penso que se tivesse passado mais algum tempo nesta mesa ter-me-ia safado muito bem pois o nível dos jogadores era bastante fraco. Ainda assim consegui ganhar algumas fichas, tendo perdido 1000 fichas num raise com A Q, seguido de re-raise para 3100 do jogador mais perigoso da mesa. Achei por bem não arriscar e larguei a mão. No nível a que se estava a jogar, não se justificava colocar 1/4 da stack numa mão destas. De referir que nas primeiras 3 horas de jogo, a minha stack oscilou sempre entre as 8 mil e 12 mil fichas, sempre sem grandes mudanças. A falta de mãos jogáveis determinou que durante horas a fio tenha jogado bastante poucas mãos. Muito raramente fiz limp pois não tive mãos médias...ou era algumas vezes A Q, A 10...ou então era merda. Na última mão nesta mesa, arrisco um pouco com A 10, num flop 7 5 5, faço bet mas levo com re-raise enorme e acho por bem foldar.

Mudo de mesa com cerca de 7500 fichas. O cenário começa a ficar negro. Entretanto nesta nova mesa, o ambiente é bastante tenso, muita discussão e pouco poker. Recebo K Q, há 1 raise UTG 2x a blind, 2 call's e eu faço também call. Flop sai K Q 2, pensei finalmente vou ganhar umas fichas. O raiser UTG mete 600, folda tudo e eu call. Turn bate 9, ele mete 2500, e eu all in. Ele instant call...com K Q. Split pot que, mesmo assim, me permite subir até perto das 8500 fichas. A mesa fecha logo a seguir e finalmente estabeleço-me numa mesa, onde me sento à direita do meu amigo Carlos. Uma mesa que tinha de tudo: desde jogadores totalmente loucos, a jogadores fracos, um jogador muito certinho e sólido e ainda o Vinagre, com uma stack muito poderosa na altura, que estava numa estratégia de andar a roubar o máximo possivel. Numa primeira fase consigo subir um pouco até que recebo A 10 suited na BB. Folda tudo e no botão há 1 raise pra 3x blind (blind era 600). SB instant call e eu call também. Flop Q 5 2, tudo check, turn 3 tudo check. No river bate o A e a SB dispara 3000. Eu faço call, embora não tenha grande explicação para o ter feito. Via-o com o A e um kicker indeterminado...mas senti-me na obrigação de fazer call. O raiser faz fold e vejo um belo 7 4 off para sequência. Como se não bastasse, o jogador em causa coloca-se sit out, quando faltavam ainda 45 minutos para o jantar. Sem comentários... Com esta brincadeira, caí para as 6 mil fichas. Até ao jantar nenhuma mão de registo e termino com 7500, com a blind a subir para 1000. Estou condenado, penso eu.

Pensava errado. A verdade é que nesta fase as mãos apareceram. Logo na 2ª mão a seguir ao jantar, na BB, recebo Q J, o botão coloca 3500, SB folda e eu todas, que eram, ao todo, 6400. Para minha felicidade, vejo J 10 e uma board inconsequente dá-me double up para 15 mil fichas. No entanto, continuava short. Passadas algumas mãos recebo, o UTG+1 mete todas com A 10 (12 mil) e eu vejo A A e não tenho dificuldades em fazer call. Subo para as 28 mil. Logo a seguir, o Vinagre faz raise para 3000 e eu, aproveitando o balanço, não hesito em meter todas com A K. Ele folda e subo para as 32 mil. Depois de um período sem actividade, um jogador short, com 8 mil fichas, faz all in com 2 2 e eu pago com A K e um K no flop dita a eliminação deste jogador e a minha subida até às 40 mil fichas. Finalmente sinto-me confortável, quando a média está em cerca de 27 mil e estamos cerca de 75 jogadores. No entanto, as boas mãos (e até as razoáveis) desapareceram e apenas volto a ganhar um pote em que respeitaram a minha BB com 4 2 e sai-me trio de 4 no turn, sendo que um jogador coloca 3000 fichas no river e eu faço raise para 9000, tendo este foldado. Chego ao intervalo com 45 mil fichas.

De seguida, deserto total. Devido à imagem criada na mesa de que sou um jogador muito tight e que jogo muito poucas mãos, tento roubar com Q 9 as blinds no botão, mas levo com all in, de mais 15 mil fichas. Considero que é um call desnecessário e foldo, perdendo 8500 fichas, recuando para as 33 mil. Mais blind, menos blind, desço dramaticamente até às 20 mil fichas, quando a média sobe bastante, até às 50 mil fichas. Um roubo permite-me chegar às 31 mil, quando se dá a jogada decisiva. Vinagre dá all in em middle position de 26 mil e eu na SB vejo A 9. Se foldo, fico com 28 mil fichas, com a blind a 6000 e a 5 minutos de subir para 8 mil, ou seja, tenho 4/5BB. Considero que é a altura de arriscar, tenho que dobrar, até porque o jogador em causa estava a fazer bastantes all-ins nesta fase, tendo quase dobrado as suas fichas com estes movimentos. Faço call e vejo o 10 9 de copas do adversário. No flop sai J 7 4, dando gutshot para ele, que saiu logo no turn 8. Apenas um 10 me poderia salvar, para split pot mas saiu uma irrelevante Q e com esta bad beat absolutamente decisiva, fico reduzido a 5400 fichas. Logo na jogada seguinte, folda tudo e eu no botão coloco todas com Q 10. A SB folda e a BB tem K 8. O flop dá-me 10 7 7. No entanto, uns dolorosos 9 e J dão, outra vez, sequência ao adversário e fico fora no 40º lugar.

Sendo que este torneio teve entre 250 e 26o participantes, não se percebe como apenas os 20 primeiros podem ser premiados. Penso que é algo que deve ser revisto pelos organizadores. De resto, gostei do torneio, embora tenha jogado poucas mãos e dois registos entre os 60 primeiros nos primeiros dois torneios Live dão-me boas perspectivas para o futuro.

sexta-feira, 3 de outubro de 2008

Poker Nacional

Numa altura em que tanto se fala da projecção de Portugal no estrangeiro, começa mais uma área a destacar-se, embora seja ainda bastante desprezada pela grande maioria dos portugueses: o poker.

Normalmente encarado como um simples jogo de sorte ou azar, o poker tem sofrido uma verdadeira explosão em Portugal nos últimos dois anos, sendo que o número de praticantes aumenta a um ritmo importante e os seus resultados já não se cingem às fronteiras nacionais: a sua qualidade começa a deixar marcas na Europa e no Mundo. No espaço de um ano, os resultados sucedem-se e começam a ser "normais". Sendo que eu comecei a acompanhar o poker de forma mais efectiva desde há um ano, aqui vão resultados a nível internacional de registo:

- Hugo "Padrinho" Félix - 4º Lugar no Poker News Cup Austria - 9350€
- Equipa NoIq Portugal (Phounder, Kitten, The Mayor e Hencus) - 1º Lugar no Campeonato de España Equipos Aranjuez - 120 000€
- Ricardo "LostLucky" Sousa - 2º Lugar EPT Varsóvia 2007 - 345 000€
- Ricardo "LostLucky" Sousa - 53º Lugar no EPT Grand Final Monte Carlo - 29400€
- João Barbosa - 1º Lugar Unibet Open Madrid 2008 - 115 000€
- Guilherme "Ezgam" Soares e Pedro "MalukoO" Dias - 2º e 3º Lugar no Campeonato de Espanha Badajoz 2008 - 7750€ cada um
- Paulo "Kinas" Nunes - 22º Lugar no WSOP Event#52 2008 - 17206$
- Diogo "Segrob" Borges - 402º Lugar WSOP Main Event 2008 - 28950$
- Pedro "SocioAnónimo" Poças e João Barbosa - 54º e 48º Lugar no EPT Barcelona 2008 - 12400€ e 14900€ respectivamente
- Tomé "TcMoreira" e Roberto "Oversleep" Machado - 30º e 28º Lugar no WSOPE Main Event 2008 - 25340 libras cada um

...entre outros.

Ainda ontem, José Quintas ficou em 2º lugar no Evento 1 do Malta Poker Tour, arrecadando 20000€. Não acham que será algo a que se deve começar a dar a devida atenção? Há qualidade em Portugal também no poker.