sábado, 31 de janeiro de 2009

Poker Janeiro

Este mês de Janeiro assumia-se como de importância fulcral para a minha evolução, pela subida de nível que fiz no meu campo de jogo habitual, os SNG. Mais importante que tudo era adaptar-me bem a este novo nível, jogar sem receio e criar uma banca estável.

Apesar de alguns períodos terríveis (tive 2 semanas absolutamente de endoidecer), acabo este mês bastante contente com o que fiz, pois superei os meus objectivos...não assumidos.

Como jogador de poker "artesanal" que sou, não tenho programas que me disponibilizem dados concretos, porque também já conheço quase todos os adversários que tenho na Unibet (que não são muitos), excepto os "domingueiros".

Assim relativamente à Unibet tenho um lucro de 1600€, ao que ainda devo acrescentar cerca de 250€ de rakeback. No entanto, penso que é algo que ainda pode ser bastante melhorado, com maior regularidade. A verdade é que este mês alternei entre o muito bom e o muito mau e isso é algo que não desejo.

Era bom que ficasse por aqui mas nao é a realidade. A Full Tilt foi o meu lado mais negativo deste mês, onde perdi cerca de 450$, quase tudo em MTT. Causas? Maior parte, há que reconhecer, devido a cansaço. Houve dias em que tentei 3/4 MTT, algo que já percebi que não devo e não posso fazer. Vou dedicar-me ao 21K das 23h, um torneio com um prize pool agradável, um field não muito complicado e com um horário que se coaduna mais às minhas possibilidades. Continuarei a jogar o Double Deuce semanal e fiquemos por aqui. Está na hora de parar o financiamento a esta sala. Outras causas para o insucesso? Sem dúvida, alguma precipitação. Continuo a tomar decisões por impulso, algo totalmente errado e que me compromete horas de jogo. Num ou outro, a sorte não me acompanhou mas isso é poker.

Por fim, fiz alguns investimentos em outras casas de poker, com intenção, acima de tudo, de jogar satélites. Por tudo isto, não posso dizer que o lucro tenha sido bastante elevado mas foi um bom inicio nestes SNG de 22€.

Amanhã estarei presente no satélite para o Estoril Live da Betson. Um pensamento apenas: GANHAR, GANHAR, GANHAR!

quarta-feira, 28 de janeiro de 2009

domingo, 25 de janeiro de 2009

Tudo Bons Rapazes

No dia em que "muita" gente se espanta com as declarações de Paulo Assunção, recordo uma entrevista dada por Costinha há cerca de ano e meio:

ATT - Alguma vez se arrependeu de ter ficado no FC Porto depois do Euro 2004 e da saída de Mourinho?

Costinha - Atentendo ao que se passou, fiquei um bocado arrependido. Perdi tempo. Havia vários clubes interessados, mas o FC Porto convenceu-me de que era uma peça importante para a equipa, um factor de estabilidade no balneário. Tinha um contrato muito bom, acima das possibilidades do mercado português e achei que devia ficar. Fiz mal.

ATT - Pelos resultados desportivos?

Costinha - Por tudo. Nunca pensei que o FC Porto se destruísse em tão pouco tempo. Da equipa campeã europeia apenas ficaram 10 jogadores. A equipa ficou sem identidade, sem espírito. Na época anterior, era habitual ver 10 ou mais jogadores no mesmo restaurante sem ter havido qualquer combinação. Era um prolongamento dos treinos e dos jogos. Com tantas saídas e tantas entradas, cada um ficou para seu lado. Não consegui perceber que tipo de política foi esta nem o que se prentendia obter com ela.

ATT - O FC Porto apontou razões financeiras...

Costinha - Pelos valores a que venderam o P.Ferreira, o Deco, o R.Carvalho e ainda o Mourinho, não era preciso vender mais ninguém. Ia buscar o Seitaridis, um médio e pronto. Assim, sim: seria possível reorganizar a equipa, pô-la de novo a funcionar.

ATT - Terá sido uma opção de Del Neri...

Costinha - Não me parece que lhe tivesse sido dado o poder de desfazer equipas campeãs da Europa.

ATT - A sangria na equipa continuou com Fernández...

Costinha - Fernández construiu uma equipa e depois venderam-se mais jogadores.

ATT - Derlei foi dispensado por vontade de Fernández?

Costinha - Isso é mais complicado. Para perceber a saída de Derlei é preciso encontrar quem está por detrás dela. Não admito que um grupo de adeptos venha criticar e enxovalhar, com faixas provocatórias, um atleta que deu ao clube aquilo que Derlei deu. E mais espantados ficámos quando ninguém do FC Porto tomou uma atitude. Pelo contrário. Essa gente, depois de insultar os jogadores, entravam nas instalações do clube com um livre-trânsito e ninguém fazia qualquer reparo. E mais: de dia ameaçavam os jogadores e à noite jantavam com dirigentes do FC Porto. Que pensa um grupo quando sabe que quem os insulta e ameaça janta com dirigentes do clube?

ATT - Conhece o presidente dos Super Dragões?

Costinha - De vista. Ele diz-se profissional de claque e, pelo que aparenta, tem uma profissão rentável. Muitos jogadores do FC Porto não ganham para comprar Porsches e ele tem um.

ATT - Acha que as claques serviram para branquear as decisões da direcção que falharam?

Costinha - Não sei. Sei que tenho no meu corpo marcas que provam o que dei ao clube. Joguei lesionado e joguei infiltrado, fi-lo porque quis e por dedicação. Ganhei tudo o que havia para ganhar. E ainda andam a correr atrás de mim para me fazer a vida negra?! E os responsáveis, os directores não fazem nada?

ATT - Foi ameaçado?

Costinha - Sim, mas como tenho um grande amigo na cidade do Porto o caso teve um fim pacífico.

ATT - Qual foi a situação mais complicada?

Costinha - Quando o FC Porto empatou na Madeira com o Nacional, os desacatos começaram logo no aeroporto do Funchal. As claques provocaram com insultos todos os jogadores, sobretudo o Raul Meireles, que tivera o azar de fazer um autogolo. Foi mesmo agredido fisicamente, com uma garrafa. Eu estava no Porto, a recuperar de um traumatismo craniano, mas soube o que se estava a passar porque telefonei a vários colegas, por solidariedade. E perante o que ouvi decidi ir ao aeroporto do Porto esperar a equipa. Levei dois amigos, para não levar dois guarda-costas, e tive razão, porque quando lá cheguei vi um bando de 60 ou 70 Super Dragões. Os jogadores foram os primeiros a sair do avião e a levar com aquela gente toda, com insultos, com agressões, enquanto os dirigentes ficaram dentro do avião, protegidos. Apenas Reinaldo Teles saiu. E a verdade é que aquela gente agrediu atletas. Na época passada, tudo foi permitido no FC Porto.

ATT - Nunca tentou falar com o presidente?

Costinha - Não. Eles é que decidem. Quando acertam, dizem que acertam, quando erram não dizem nada. Tinhamos jogadores campeões da Europa a ganhar 5 escudos e outros sem nada ganho com ordenados muito superiores. E eu tentava ajudar falando com eles.

ATT - O mau comportamento da equipa nos jogos em casa esteve relacionado com este ambiente?

Costinha - Foi uma das questões da época e a explicação. É muito simples: alguns jogadores não conseguiram jogar por medo. Estamos a falar de ameaças vindas de grupos organizados. Por mais que alguns de nós tentasse criar um ambiente desinibido, houve quem ficasse em pânico por falhar um passe ou uma jogada.

ATT - Foi por isso que jogadores como Luís Fabiano renderam pouco?

Costinha - Luís Fabiano foi um dos que se deixaram apanhar por esse medo.

ATT - Estamos a falar das mesmas pessoas de quem Mourinho se queixou?

Costinha - Claro. Estou por dentro da história, mas não a posso revelar sem autorização dele. No entanto, posso dizer que aquilo que fizeram ao Mourinho foi uma vergonha.

ATT - O que fez Pinto da Costa para evitar esses problemas?

Costinha - Ele continua a ser um grande líder, mas nos maus momentos não basta dizer que a equipa perde porque o Derlei só gosta da noite ou porque o Costinha só gosta da noite. Bodes expiatórios, não. É fácil atribuir a destruição da equipa campeã do Mundo a Del Neri, é fácil atribuir o despedimento dele às pressões dos jogadores, é fácil atribuir a Fernández o esvaziamento, em Janeiro, da equipa, e é fácil convencer a massa associativa, através da colocação estratégica de meia dúzia de Super Dragões num estádio, de que a culpa é dos jogadores. E assim protege-se a direcção. Mas eu não sou dos que ouvem, vêem e ficam calados. A equipa e o espírito de Mourinho foram completamente destruídos.

O Que Faz Comer Sopas De Cavalo Cansado Ao Pequeno Almoço





sábado, 24 de janeiro de 2009

Contra As Regras

As noticias principais desta semana futebolistica prenderam-se com regulamentos, nomeadamente os da Taça da Liga.

No entanto, ninguém se preocupou com a maior obstrução aos regulamentos que está a acontecer neste preciso momento. Os regulamentos da Liga são claros. Equipas B ou satélites de um certo clube não podem estar na mesma divisão e jogar entre elas.

Neste sentido, alguém que vá ao Municipal de Braga suspender aquele jogo se fazem favor...

EDIT: Será que o futuro treinador do FCP vai-se queixar do golo mal validado da sua futura equipa?

EDIT2: Depois de Felipe Lopes, a saga prossegue com Moisés! O Pinto da Costa sabe tanto...Os brazucas vendem-se barato...


Pelos vistos pagou e Moisés junta-se à comitiva...

terça-feira, 20 de janeiro de 2009

A Vida De Estudante

Que a vida de estudante é a melhor, já todos sabiamos. Mas este ano essa vida está melhor que nunca, principalmente até ao 12º ano. Devido a milhares de factores diferentes, tudo é razão para não haver aulas. Aqui vai o mapa semanal de uma normal escola portuguesa este ano:

2ª Feira - Greve dos professores da FENPROF. Não há aulas

3ª Feira - Há a visita de uma determinada mulher a quem os professores disseram aos alunos para atirar uns ovos e chamar uns nomes engraçados. Não há aulas

4ª Feira - Problemas na canalização de um lavatório do WC. Não há aulas

5ª Feira - Uma professora é ameaçada por uma pistola de plástico. Não há aulas.

6ª Feira - Greve dos professores da SIPE. Não há aulas

Longe vai o tempo em que festejava intensamente o dia em que não havia aulas...

segunda-feira, 19 de janeiro de 2009

sábado, 17 de janeiro de 2009

Crise

"Ajustes directos à grande e à portuguesa. O Município de Beja gastou mais de 6.5 milhões de Euros (6.572.983,00 €) na aquisição de uma fotocopiadora multifuncional para a Divisão de Obras Municipais. Não foi encomendada à NASA, como seria de esperar, dado o seu custo, mas à Canon Portugal. Esta fotocopiadora, do tipo IRC3080i, encontra-se à venda no sítio inglês da Canon: o preço-base pedido é de 2.890 Libras, pouco mais de 3.000 Euros. Já a renovação do licenciamento de software da Microsoft, adjudicado à Prológica - sem concurso público pois trata-se de um ajuste directo - custou à Agência para a Modernização Administrativa um total de 14 milhões, 360 mil e 100 Euros.

Estes são dois exemplos de gastos públicos retirados do sítio base.gov.pt, o portal onde «toda a informação relativa à formação e execução dos contratos sujeitos ao Código dos Contratos Públicos» é disponibilizada aos cidadãos com acesso à Web que a desejem consultar. Mas há mais. 600 mil Euros para o vinho e quase 150 mil para reparar uma porta. Outros gastos publicados no portal incluem a aquisição «de vinho tinto e branco», por parte da Câmara Municipal de Loures, por 652 mil e 300 Euros; 45.144,00 Euros pela «reparação de duas Fotocopiadoras WorkCentre Pro 412 e WorkCentre PE 16» do Centro de Saúde de Portel, pagos pela Administração Nacional de Saúde do Alentejo; 380.666,00 Euros pelo «fornecimento de três computadores, uma impressora de talões, 9 fones e dois leitores ópticos» ao Município de Ílhavo, em Aveiro; a Matosinhos Habit - MH, por seu turno, pagou à Construtora Pedroso 142.320,00 Euros pela «reparação da porta de entrada do seu edifício». A «aquisição de serviços de viagem e refeições com o passeio anual dos Idosos» custou à Câmara Municipal da Praia da Vitória 44.748,00 Euros. O Município do Vale de Cambra gastou 2.922.000,00 para adquirir «uma viatura de 16 lugares para transporte de crianças».

Mais três exemplos: no âmbito do «Projecto Tempus, da Escola Superior de Tecnologia da Universidade do Algarve, uma viagem aérea Faro/Zagreb e regresso a Faro para uma pessoa no período de 3 a 6 de Dezembro de 2008» custou 33.745,00 Euros. O fornecimento de «9072 rolos de papel higiénico folha dupla tipo Jumbo» para utilização interna dos Serviços da Faculdade de Letras de Lisboa custou à Universidade 5.806 Euros. A Câmara Municipal de Sines comprou um tractor por mais de 640 mil Euros a uma empresa… de informática (a CPC Informática Sistemas). "

in http://bitaites.org

sexta-feira, 16 de janeiro de 2009

Probabilidades

O Poker é um jogo de probabilidades. Por isso, num dia que até nem me correu mal vou fazer algumas contas. Nos últimos 2 SNG estamos para o bubble e temos all in pré flop com as seguintes mãos e a sua respectiva probabilidade de ganhar:

1º SNG

KQs (70%) vs 10 3off (30%)
AQoff (64%) vs K6 (34%)

2º SNG

QQ (80%) vs 66 (20%)
J8off (60%) vs 9 7s (40%)
AQs (75%) vs JQoff (25%)

Fazendo algumas contas, a probabilidade de ser bubble no 1º SNG é de 10% e no 2º de 2%. Agora vamos juntar isto...e a probabilidade de ser bubble nos 2 é 0,2%. Mas o que é isso na Unibet? Enquanto há vida há esperança! É tão frustrante...

quarta-feira, 14 de janeiro de 2009

Eu Tento Entender Mas...

Tenho dificuldade em perceber o que fiz de mal. Desde já peço desculpa se não deixei passar uma velhota numa passadeira ou se não ando a rezar todos os dias...mas mesmo assim não se justifica as cenas absolutamente ridiculas a que sou sujeito na Unibet.

Por isso, sou obrigado a redefinir objectivos para esta segunda metade do mês:

- tentar perceber os jogadores (?) para quem o poker é como o black jack e K 10 é 20, ou seja, é muito bom, e por isso devemos fazer call a shove

- depois de percebê-los, começar a ganhar 1x em cada 10 a K 10 (e eu hoje até perdi várias vezes com black jack para K 10, não entendi...)

- estudar leitura de baralho para fazer calls vencedores de K 7

- deixar de perder HU com vantagem de 5,5-1 para perder 6 corridas consecutivas

- fazer com que as minhas corridas passem a ser 50-50 e não 10-90

- começar a ganhar 1/4 dos K K

- compreender que depois de um raise preflop considerável, tendo 10 10 e num flop 10 8 6, é muito provável que o adversário tenha 9 7

- pedir à Unibet, com jeitinho, que me deixe ganhar um HU ao Candeias

- deixar de chorar tanto...

Noutro campo, Jesualdo Ferreira, em conferência de imprensa, já veio dizer que conta com Felipe Lopes para o jogo de amanhã. O brasileiro já disse que promete não desiludir o professor.

terça-feira, 13 de janeiro de 2009

O Apocalipse

Algo não me cheira bem nestes ultimos dias:

- O Benfica beneficiado pelas arbitragens?
- Não é assinalado um penalty para o Porto a 5 minutos do fim com o jogo empatado?
- O Ronaldo a ter a humildade de agradecer em directo num programa de TV sobre ele?
- Perder 7 vezes consecutivas com K K?
- O Candeias andar a fazer cadeiras?

Eles têm razão...o Apocalipse está perto!

Sabes Tanto Jorge Jesus

Hoje fui recordado, e bem, por um colega benfiquista do Fórum PokerPT de uma arbitragem do ano passado. Ora vejamos:

Actor Principal - Paulo Baptista (o mesmo do Benfica x Braga)

Actor Secundário - Jorge Jesus (o mesmo do Benfica x Braga)



Diferenças nos comentários do actor secundário:

Contra o Porto - Foi um resultado justo

Contra o Benfica - Fomos roubados. Não nos deixaram ganhar


Assim vai o futebol português. Jesualdo Ferreira pode ir arrumando o seu cacifo porque já sabe quem será o seu sucessor.

segunda-feira, 12 de janeiro de 2009

Apontamentos De Uma Jornada Estranha

Tratou-se de uma jornada muito estranha. Ir à Luz e ver o Benfica ser beneficiado foi algo que me fez muita confusão e por momentos percebi o sentimento dos portistas: sair do estádio com a sensação de que as coisas estavam absolutamente controladas, que acontecesse o que acontecesse iamos ganhar, é algo muito agradável (pelo menos para mim foi, que não tou habituado). Assistir a um jogo de futebol assim é como ir ver um filme que já nos contaram a história.

Foi, sem dúvida, uma jornada atípica...mas não exageremos. Analisemos, então, os dois jogos da polémica. Na Luz, temos 3 erros graves de arbitragem. Em primeiro lugar, fica um penalty por assinalar sobre Suazo. Ainda na primeira parte, o golo de David Luiz é claramente em fora de jogo. Já na segunda parte, fica um penalty por assinalar de Luisão sobre um jogador bracarense que já não me recordo quem é. Quanto aos outros lances polémicos (?), para mim não há qualquer dúvidas. Di Maria é claramente derrubado e reparem num pormenor: se virem bem o lance, vão reparar que o Mossoró não tem qualquer preocupação com a bola, apenas e só dirige-se ao jogador. Penalty sem discussão. Quanto ao lance de Katsouranis e Alan, penso que também foi decidido correctamente. Falta por trás não existe porque toca na bola e o agarrão é mútuo, algo que acontece dezenas de vezes em todos os jogos da Liga Sagres.

Já no jogo do Porto, vejo dois erros de arbitragem (sendo que um deles curiosamente não é falado) e um que é falado sem razão para tal. Comparar o suposto penalty de Fucile com o de Di Maria é uma brincadeira de mau gosto. Não me vou pôr a dissecar o lance, vejam as imagens e tentem perceber o quão ridicula é a comparação. Obviamente que não há razão para penalty. Já no lance do Lisandro parece-me haver razões para penalty. Curiosamente, ninguém fala em mais uma agressão verdadeira bárbara de Bruno Alves, que seria razão para duplo vermelho, triplo vermelho o que fosse. Para variar, passou mais uma vez incólume.

P.S. - Aproxima-se o fim do mundo? Todos os meios de comunicação social estão a dar uma relevância absolutamente fabulosa ao Benfica x Braga, até o Presidente da Câmara Municipal de Braga já veio revelar a sua revolta. Se houvesse igualdade de tratamentos, teriamos muita vez o António Costa a falar...

Guerra Sem Fim

Não gosto da forma como a maioria da comunicação social trata a guerra no Médio Oriente. As noticias saiem com um teor altamente distorcido e, de certa forma, pretendem establecer um conceito: Israel, os maus; Palestina, os bons.

As noticias não têm informação completa e dão a ideia, aos mais desatentos, que se trata uma agressão pura e simples ao povo palestiniano. No meu entender, é algo totalmente errado. Não me vou por a falar sobre quem terá razão na questão de fundo, pois provavelmente nenhum deles terá. As suas exigências colidem quase na totalidade e receio que tenhamos um conflito para durar nas próximas décadas.

Para começar, olha-se para esta ofensiva como apenas uma manobra militar israelita. No entanto, não é preciso recuar muito para perceber que foram os palestianianos que declararam, unilateralmente, que a trégua que durava há cerca de meio ano estava encerrada e iniciaram o lançamento de rockets sobre território israelita. É verdade que normalmente vemos maiores consequências nos bombardeamentos israelitas mas isso apenas tem a ver com o seu maior poderio militar.

Outro aspecto que me faz muita confusão é como é que os palestinianos continuam a compactuar com um governo que usa o povo como escudo humano, para enganar a comunidade internacional. Muitos armázens de armas são colocados ao lado ou por baixo de escolas, hospitais e bairros residenciais. Há cerca de uma semana, uma escola foi bombardeada e morreram várias pessoas nesse ataque. No entanto, depois de algum estudo, chegou-se à conclusão que a arma usada no ataque apenas daria para fazer um décimo do estrago que realmente se verificou. Elucidativo, não?

Mais uma vez digo que não tomo partido por nenhum dos lados. Simplesmente, pede-se realismo e pragmatismo na informação, pois, neste momento, assiste-se a uma verdadeira diabolização de uma das partes.

domingo, 11 de janeiro de 2009

Bulldozeerrrrrrrrrrr!!!

Deixo-vos aqui imagens do jogador mais espalhafatoso do poker mundial. Senhoras e senhores, divirtam-se com Hevad Khan:







sexta-feira, 9 de janeiro de 2009

O Melhor Merece

Sabia que mais tarde ou mais cedo escreveria algo neste blog sobre grandes resultados do António Torres. Que ele é um mestre a pedir cartas já todos sabiamos...mas mais que isso, é, na minha opinião, o melhor jogador de poker do nosso grupo. Reflecte muito bem sobre as jogadas, tem grande controlo psicológico e tanto se evidencia online ou live, ring ou tournaments, em tudo.

Por isso, o seu brilhante 2º lugar no 40k Garantidos de hoje à noite na Full Tilt (que só não foi 1º por enorme azar, K K vs A 9, board J J J J x) apenas poderá ser surpresa para quem não o conhece. E digo-o, não vai ficar por aqui!

Por isso, Parabéns Torres!


terça-feira, 6 de janeiro de 2009

Poker Stars Solverde Season

Depois das novidades apresentadas há cerca de 2 semanas relativamente à composição da Solverde Season, a surpresa maior estava guardada para hoje. O gigante do poker online Poker Stars vai patrocinar a tradicional temporada de poker nacional. A Poker Stars, associada a grande parte dos principais jogadores do poker mundial e a torneios como o EPT, o LAPT, o WCP, o APPT e o PCA, entra assim no mercado português de rompante.

Esta aposta em Portugal começou a desenhar-se há cerca de 2 meses, com uma parceria da revista Maxmen com a Poker Stars que permitiu levar um português ao PCA nas Caraíbas através de um freeroll. Logo de seguida, a publicidade no jornal Record. Há poucos dias, na edição online deste mesmo jornal, foi criado um canal exclusivamente dedicado ao poker, patrocinado pela Poker Stars. Por fim, o patrocinio à grande festa do poker nacional.

Isto só demonstra o prestígio que o poker português começa a conquistar além-fronteiras, reforçado pela vitória de João Barbosa no EPT Varsóvia. Para cada etapa a Poker Stars disponibilizará um grande número de satélites, livrando-nos finalmente da malfadada Everest Poker.

Depois disto, resta esperar por transmissões televisivas (já se ouve uns sussuros disso...) e um EPT em Portugal...

sábado, 3 de janeiro de 2009

Esforço Inglório

Se há dia em que me sinto frustrado com o azar, esse dia é hoje. Ando a tentar a minha sorte nos MTT da Full Tilt Poker e até agora tenho oscilado entre jogar mal e lixar tudo em poucas jogadas, depois de ter jogado bem. Ontem, à 1h da manhã lancei-me no 32K Garantidos mas que atingiu um prize pool de 41000$, com 1800 pessoas. Os lugares na final table estavam muito bem remunerados e, de facto, nesta altura, é a unica coisa que me interessa: jogar para os últimos 9 lugares. A primeira hora correu razoavelmente, tirando a última jogada, em que pago o all in de um short com A 10 num flop A K 10, ele tem K J e no river sai o K. Vou para intervalo com metade da média. Logo de seguida consigo dobrar e a partir daí nunca mais tive abaixo da média.

Não tenho a menor dúvida que joguei muito bem, tive spots muito complicados por resolver mas penso que quase sempre terei tomado a decisão correcta. Até que...

Estamos 42 jogadores, perto das 6h da manhã, eu tenho 110k e estou no top 10. Penso que em menos de 1 hora atingiria a FT. Tinha acabado de foldar uma mão muito complicada. Blind a 6000, tenho A J em MP+1. O MP faz raise para 12500 e eu faço apenas call, assim como a BB. Flop sai A J 2 (2 espadas e 1 ouro). Check check check. Pela forma como estava a jogar, senti que principalmente contra o BB, seria muito proveitoso dar check. no turn sai um 8 de ouros. Qual não é a minha surpresa quando a BB dá instant shove de 65k. MP faz fold e eu fico a pensar: Esta jogada não tem o minimo de cabimento.Não há a minima hipotese de ele estar à minha frente. Se ele tivesse set, não faria 1 overbet destas. A única coisa que faz um minimo de sentido seria 2 pares, com J 8, possivelmente. Tenho que fazer call até porque tou muito à frente e é pote para ficar em 3º em fichas. Deixo 28k atrás e faço call. Ele mostra-me 9 5 ouros.

Sim, bateu-lhe o flush. Não é tanto pelo número de outs que ele tinha. Ele tinha 7 outs senão me engano, ainda são alguns. O que me chateia é este idiota ter sido recompensado pela enorme burrice que fez, tão perto do meu objectivo, depois de um esforço tão grande. Não tenho a menor dúvida que com este pote estaria na Final Table a discutir os 5 primeiros lugares. Assim quedei-me pelo 41º lugar e uns míseros 100$. Há dias assim, em que apetece desistir...

quinta-feira, 1 de janeiro de 2009

Nazaré 2009 Ao Mais Alto Nível

Alguns apontamentos sobre a passagem de ano:

- Claramente superou as expectativas. Muito muito bom mesmo!
- Encontrar o Nuno ali era das coisas que menos esperava
- O meu estômago voltou aos melhores dias. 3 garrafas de Casal Garcia e uma de ginja e estava ao mais alto nivel
- O meu chapéu à cowboy fez tanto sucesso que o mar decidiu roubar-mo
- Definitivamente, não dou para equilibrista. Partir pratos a frazer equilibrios com garrafas de Casal Garcia é algo de extraordinário
- Definitivamente, também não tenho jeito com as miúdas. Depois da meia noite, uma rapariga chegou-se ao pé de mim, muito feliz e contente para meter conversa, ao que eu lhe respondo: "Agora não dá, tenho que ir beber ginja para o pé do mar!" e pelos vistos mandei outra à merda por telemóvel. Sempre on fire :D
- Falei com meia Nazaré, é sempre bom manter os hábitos sociais
- O Leitão é um menino. Bebe meio copo de vinho verde e fica bebedo. Ridiculo! :P
- Como musica da passagem ano temos a Kalemba dos Buraka e a frase/cantoria mitica é "E viva o poker e viva o vinho verde!"

Pessoal, grande ano para todosss!!!

Deprimente